Written by

CHRIS CORNELL – a voz virtuosa do grunge

Shows, Trivia| Views: 388

Chris Cornell, o inconfundível vocalista do Soundgarden se junta aos outros insuperáveis frontmen dos anos 90 – Kurt Cobain, Laney Staley e Scott Weiland.


Acordei hoje com a notícia da morte súbita e ainda indecifrável de Chris Cornell, o espetacular vocalista de voz rasgada e agudos inconfundíveis.

Seu corpo foi encontrado no banheiro de um quarto de hotel em Detroit, algumas horas após ele se apresentar com o Soundgarden. A hipótese de suicídio está sendo aventada. Quando soubermos o que foi, atualizo o post.

Com uma mistura de punk e Black Sabbath, com guitarras virtuosas de Kim Thayil e a voz marcante de Cornell, o Soundgarden foi uma das bandas fundamentais do movimento de Seattle no início dos anos 1990.

Os álbuns “Badmotorfinger” de 1991 e o já clássico “Superunknown” de 1994 vieram cheio de sons dissonantes, distorções, dramaticidade e muita, muita fúria. E tomaram de assalto a cena musical, fazendo o Soundgarden vender mais de 10 milhões de discos, apenas nos Estados Unidos.

A banda se desfez em 1997 e os músicos tomaram direções diferentes. Chris no início dos anos 2000 fez parceria com a galera do Rage Against The Machine e formou o Audioslave. Juntos fizeram três álbuns e foram considerados o primeiro supergrupo do milênio.

Sempre trabalhando e compondo, entre 1999 e 2015 lançaria ainda mais cinco álbuns solo. Em 2007 foi o compositor escolhido para fazer a abertura do primeiro filme da nova geração do 007, com Daniel Craig no papel de James Bond.

No ano passado retomou o trabalho com o Temple Of The Dog, banda lendária de Seattle, formada por membros do Soundgarden e Pearl Jam, criada para homenagear o vocalista do Mother Love Bone, banda inaugural do grunge. Em novembro de 2016 eles fizeram uma série de apresentações com ingressos esgotados para comemorar os 25 anos da banda.

 

Em 2014 Chris Cornell esteve no Brasil com o Soundgarden para um show histórico no Lollapalooza. Eu estava lá e fui atropelado com uma hora e meia de pauladas clássicas e momentos de tirar o fôlego.

Nesse show, em um momento, Chris se dirige ao público e pede desculpas por ter demorado tanto para vir ao Brasil com Soundgarden.

Ele prometeu que voltaria.

Mas não vai voltar, não é?

Longa vida ao som desse cara brilhante!

Comentários

comentários

Comments are closed.